Tema: Aumento do número de casos de HIV entre os jovens brasileiros

Texto 1: Aumento do casos de HIV entre os jovens preocupa autoridades da saúde em Itapetininga
 

Dados do Ministério da Saúde divulgados esta semana apontam uma redução de 16% no número de mortes decorrentes do HIV. No entanto, houve aumento dos casos entre os mais jovens.
 

Os dados do Ministério da Saúde divulgados nesta semana apontam uma redução de 16% no número de mortes decorrentes da Aids, no entanto o aumento nos casos, especialmente entre os jovens preocupa. Em Itapetininga (SP), um psicólogo sempre está de plantão no caso do resultado ser positivo para a doença.

É por esta queda, que o sentimento dos profissionais da saúde é de que as pessoas, principalmente os jovens, já não têm mais medo da doença.

Isso se reflete em outra pesquisa também do Ministério da Saúde. Em nove anos o número de casos entre a população gay masculina entre 15 e 19 anos quase triplicou. Em 2009 eram 2,4 para cada 10 mil habitantes. Já dados dessse ano apontam um índice de 6,7 para cada 10mil.

Entre os de 20 e 24 anos mais que dobrou (Em 2009 eram 15,9 para cada 100 mil e em 2018, 33,1 para cada 100mil). A pesquisa ainda mostrou que só 56,6% dos jovens entre 15 e 24 anos usam camisinha.


Fonte: https://g1.globo.com/sp/itapetininga-regiao/noticia/2018/12/01/volta-do-virus-da-aids-preocupa-autoridades-de-saude-publica-na-regiao-de-itapetininga.ghtml 

Texto 2: HIV: aumento de casos exige novas formas de conscientização

Em São Paulo as notificações caíram, mas novos registros da infecção no mundo alertam para a necessidade de mais pesquisas na área

Um ensaio clínico de longa duração para prevenção do HIV (vírus da imunodeficiência humana, causador da Aids) em diversos países, incluindo o Brasil, foi divulgado pela Universidade de São Paulo (USP) no fim do ano passado. O público-alvo do estudo são homens maiores de 18 anos que fazem sexo com homens, mulheres transexuais e travestis em risco de infecção pelo vírus.

O infectologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e do Projeto PrEP Brasil (Profilaxia Pré-Exposição) Ricardo Vasconcellos afirmou que a primeira urgência que surgiu, quando houve a descoberta do vírus HIV, foi a de tratar os pacientes que tinham desenvolvido a doença, o que já foi resolvido. “As pessoas que acessam o tratamento hoje em dia não morrem mais de Aids”, destaca.

Atualmente, no entanto, os esforços com relação à epidemia da doença estão em resolver a questão da prevenção, já que a cura ainda é algo distante, enquanto o número de novos casos de pessoas infectadas pelo vírus no mundo ainda é alto – e vem crescendo novamente.

De 2006 a 2015, o número de jovens na faixa etária de 15 a 19 anos infectados pelo HIV saltou de 2,4 para 6,9 a cada cem mil habitantes, segundo dados do Departamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde.

Fonte: http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/ultimas-noticias/hiv-aumento-de-casos-leva-a-pesquisas-e-novas-formas-de-conscientizacao/

Texto 3: Gráfico

Fonte: https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2017/08/15/o-que-explica-a-disparada-de-infeccoes-por-hiv-entre-jovens-brasileiros.htm

Texto 4: Propaganda

Fonte: https://www.google.com/url?sa=i&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwieqoHBgvzjAhWDDbkGHe5bALgQjB16BAgBEAM&url=https%3A%2F%2Ffoconoenem.com%2Fdsts-entre-os-jovens-brasileiros%2F&psig=AOvVaw3MsUckS2N1wQmiB_DDQPj5&ust=1565654123677752

 

 


 
 
 

Willian Afonso

Professor de idiomas, filosofia e redação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *