Os desafios para a realização de pesquisas científicas no Brasil

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Os desafios para a realização de pesquisas científicas no Brasil”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Texto 1: Entenda os atuais desafios das pesquisas científicas no Brasil

As pesquisas cientificas têm um grande valor para a sociedade. Através delas descobrimos curas para doenças, desenvolvemos tecnologias novas que ajudam no crescimento do país, auxiliamos a solucionar problemas que prejudicam a população e contribuímos na melhor qualidade de vida da sociedade. Apesar disso, alguns desafios têm afetado diretamente essa área tão importante.

A falta de conhecimento das pessoas sobre os trabalhos científicos desenvolvidos, principalmente nas universidades, é um desses desafios, o que faz com que os impactos gerados por essas pesquisas não sejam de conhecimento da população.

Segundo Leandro Lobo, secretário regional da Sociedade Brasileira Para o Progresso da Ciência no Rio de Janeiro (SBPC-RJ) em entrevista dada ao blog Dissertação sobre divulgação cientifica: “É preciso aproximar a população e as empresas privadas das universidades públicas e dos outros centros de pesquisa. Esse diálogo é essencial para a valorização da ciência brasileira.”

Fonte: https://www.periodicosdeminas.ufmg.br/entenda-os-atuais-desafios-das-pesquisas-cientificas/

Texto 2: Brasil vai investir R$ 10 milhões em pesquisas do novo coronavírus
 

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, informou nesta segunda-feira (3) que o governo federal prevê investir R$ 10 milhões via Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em pesquisas voltadas para o mapeamento e sequenciamento do novo coronavírus.

Segundo Pontes, o valor ainda é uma previsão e deve ser aplicado em 2020. A informação foi divulgada após teleconferência sobre o novo coronavírus com ministros de Ciência e Tecnologia de outros oito países (Alemanha, Canadá, Coreia do Sul, Estados Unidos, Índia, Inglaterra, Itália, Japão e Nova Zelândia).
Em fevereiro, a pasta criou a Rede Vírus, uma rede de pesquisa envolvendo cientistas e laboratórios para ajudar no enfrentamento de viroses emergentes, com foco inicial em coronavírus e influenza. O grupo é formado por especialistas e representantes do Ministério da Saúde, de entidades científicas e de unidades de pesquisa.
 

Fonte: https://valorinveste.globo.com/mercados/brasil-e-politica/noticia/2020/03/03/brasil-vai-investir-r-10-milhoes-em-pesquisas-do-novo-coronavirus.ghtml

Texto 3: Quais o problemas na produção de pesquisas científicas no Brasil?


As publicações são importantes no início da carreira de qualquer pesquisador, afinal é uma forma de expor seu trabalho à comunidade científica de sua área. Isso possibilita que haja a troca de conhecimento entre pesquisadores. Porém, a grande produção de pesquisa científica brasileira está concentrada em poucas universidades.

Mais de 90% dos artigos publicados foram gerados em universidades públicas. Ou seja, as universidades particulares têm pouca participação na produção efetiva de pesquisa. Além disso, investir financeiramente em cientistas e laboratórios não é suficiente para que o conhecimento científico de um país evolua. Mas você deve estar pensando: o que dificulta a realização de pesquisas científicas no Brasil?

A atual situação de falta de recursos e de uma burocracia sem fim por trás da pesquisa científica brasileira, faz com que os principais problemas enfrentados pelos pesquisadores sejam os baixos salários e as dificuldades para se conseguir financiamento e se dedicar integralmente à pesquisa.

Outro fato é que grande parte da pesquisa científica no Brasil se concentra na área de saúde. Mas as pesquisas não são realizadas dentro dos hospitais, por ser um custo a mais, por isso a maior parte dos estudos são feitos em universidades e institutos de pesquisa. Enquanto as outras áreas são negligenciadas ou quase não recebem investimentos, o que atrasa ainda mais a evolução do conhecimento científico e acadêmico.

Fonte: https://blog.even3.com.br/pesquisas-cientificas-no-brasil/

Texto 4: “Brasil produz e investe em muitas pesquisas científicas. Resultado: baixo impacto mundial”

Grande produção de artigos por ano, causada pelo crescimento descontrolado de recém-doutores, ofusca a qualidade desses estudos

“O jornalista paranaense Paulo Briguet publicou gentilmente em sua coluna uma análise que fiz sobre produção científica no Brasil. Mostrei que, em diversas áreas das ciências “exatas” ou “da vida” (as duas juntas são chamadas de “hard science”), o Brasil apresentava uma posição consideravelmente ruim quando ranqueado por impacto científico dos trabalhos. 

Na área de Biologia e Agricultura (BioAgro), por exemplo, ficamos em 4º lugar no mundo, em quantidade de trabalhos produzidos em 2015, mas na 43º posição no quesito citações por artigos (CPP, “citations per paper”), entre os 44 países que publicaram pelo menos mil trabalhos nessa área – ou seja, penúltimo lugar. “

Fonte: https://www.gazetadopovo.com.br/educacao/brasil-produz-e-investe-em-muitas-pesquisas-cientificas-resultado-baixo-impacto-mundial-2d80nu5riefr6q40gzdtc85lr/#ancora-1

Texto 5: Gráfico

Fonte: https://forum.outerspace.com.br/index.php?threads/a-qualidade-da-pesquisa-cient%C3%ADfica-no-brasil.526779/

Texto 6: Charge

Fonte: https://brainly.com.br/tarefa/21048470

 

 

 

 

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!