Obstáculos para a inclusão digital no Brasil

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Obstáculos para a inclusão digital no Brasil”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Texto 1: O que é inclusão digital e para que serve?

A inclusão digital é um conjunto de políticas pensadas com a intenção de tornar as tecnologias de comunicação mais acessíveis a todas as pessoas. O objetivo é que um indivíduo saiba utilizar as tecnologias e a internet de forma consciente, sabendo quando e como utilizá-las.

Por mais que as novas tecnologias se espalhem cada vez mais, sempre existem grupos que não conseguem se encaixar. As tecnologias digitais pretendem ser “democráticas”, mas não é possível ser universal em uma sociedade diversa. A inclusão digital surge, portanto, na tentativa de criar diferentes formas de facilitar o acesso e o manejo das tecnologias.

Como a tecnologia é cada vez mais utilizada por instituições, a inclusão digital torna-se uma condição importante também para a inclusão social. Atualmente, diversos aspectos do dia a dia são mediados pelas tecnologias de comunicação. Como resultado, é necessário que as pessoas aprendam a usar essas tecnologias para serem parte da sociedade como cidadãs ativas.

Fonte: https://www.todoestudo.com.br/sociologia/inclusao-digital

Texto 2: Inclusão digital no Brasil: nossos desafios e perspectivas

Os desafios para o Brasil
No ranking geral, o Brasil ainda está atrás de países como o Chile. É possível que a inclusão digital encontre obstáculos na extensão territorial e em divergências políticas, que podem atrasar a chegada do acesso a todos os cantos do país. 

Apesar de já possuir uma regulamentação, o Marco Civil da Internet, o país ainda enfrenta desafios na hora de fazê-lo ser cumprido, além de esbarrar na censura de conteúdo. Isso vai contra o Artigo 5º da Constituição e contra os acordos firmados após o fim da ditadura de 64.

Além disso, as taxas de analfabetismo funcional no país ainda são grandes. Estima-se que 3 em cada 10 brasileiros consigam decodificar as palavras, mas não são capazes de interpretar textos de forma crítica e lógica. Isso equivale a quase 40 milhões de pessoas, onde 29% estão na faixa etária de 15 a 64 anos. 

Nos quesitos culturais, o acesso à internet ainda enfrenta outras barreiras no Brasil. Em comparação com países desenvolvidos, onde mais de 80% das residências possui internet, no Brasil a taxa se manteve acima dos 55% entre 2013 e 2015. Além disso, mais de 17% dos domicílios com acesso à internet não possuem um microcomputador, concentrando a conexão em dispositivos móveis, como celulares e tablets. O Amapá é o estado que lidera a lista, em que 97% das casas possui pelo menos um celular com acesso à internet.

Escolaridade e renda são outros fatores que também influenciam na inclusão digital. Na pesquisa realizada pelo IBGE entre 2013 e 2015, apenas 32% da população que recebe até ¼ do salário mínimo acessou a internet pelo menos uma vez, em comparação aos 92% daqueles com a renda de mais de 10 salários mínimos. 

Quanto mais tempo de escola, maior é o índice de inclusão. Apenas 7% das pessoas com até um ano de estudos acessou a internet, enquanto 92% com mais de 15 anos de estudo acessam frequentemente.

Por aqui, o desafio da inclusão digital ainda precisa da ajuda do governo, das empresas e da sociedade para ser vencido. A exemplo de países nas primeiras posições na lista, investir em educação, estrutura e oportunidades para ingresso no mercado de trabalho é o que pode garantir que a inclusão digital seja uma realidade para cada vez mais pessoas.

Fonte: http://www.netiontelecom.com.br/inclusao-digital

Texto 3: A inclusão digital no Brasil ainda é um desafio

Nos últimos anos a inclusão digital passou a ser um indicador importante no quadro de desenvolvimento de qualquer país. A partir da segunda metade dos anos 90, a sociedade brasileira assistiu a uma notável expansão do uso da internet e dos telefones celulares. Inclusão digital é a democratização do acesso às tecnologias da informação, visando a inclusão de todos na sociedade da informação. Contudo, inclusão digital é também simplificar as atividades, maximizar o tempo e as suas potencialidades. Um indivíduo incluído digitalmente é aquele que usa desse suporte para melhorar as suas condições de vida.
 
Deixemos claro que, para que a inclusão digital aconteça, é preciso três instrumentos básicos: computador, acesso à internet e domínio dessas ferramentas, já que, não basta apenas o cidadão possuir um computador conectado à internet para ser considerado um incluído digital. Um total de 102,1 milhões de brasileiros possuem acesso à Internet no Brasil, de acordo com os dados mais recentes da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), divulgada em novembro do ano passado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 
O número pode até parecer expressivo, mas corresponde a cerca de 49% da população brasileira. Isso significa que 51% dos mais de 200 milhões de brasileiros ainda não estão incluídos no mundo digital, o que ajuda a explicar a performance ruim do Brasil em uma outra pesquisa: o Brasil está em 72º no ranking global de taxa de acesso às tecnologias da informação, segundo o índice Integrado de Telefonia, Internet e Celular. 
 
Em outra pesquisa, o Brasil aparece na 18º posição de um ranking de 75 países que identifica as condições de acesso à internet. O levantamento foi realizado pela The Economist Inteligence Unit em parceria com o Facebook. O estudo também mostra que o Brasil está entre os dez países do mundo com maior número de população desconectada.
 
A grande dificuldade é compreender que a inclusão digital não é somente aumentar as vendas de computadores ou ensinar as pessoas a acessarem as redes sociais. Claro que isso também faz parte, entretanto, a inclusão digital está ligada a adoção de uma nova cultura na utilização dos computadores e da internet.
 
A desigualdade na distribuição de renda é, sem dúvidas, um fator decisivo para o Brasil quando comparado com os outros países do mundo. Dentro dessa realidade, o Brasil vem buscando desenvolver ações visando à inclusão digital como parte da visão de sociedade inclusiva, principalmente com os idosos, pessoas com deficiência, população de zonas de difícil acesso.
 
É preciso incentivar a inclusão digital como oportunidade de crescimento do conhecimento, de criação e exposição de ideias inovadoras, além do incentivo à sustentabilidade, comunicação eficiente entre as pessoas, entre tantas outras possibilidades que até hoje são muito mal exploradas. Os brasileiros precisam entender que o computador e a internet são ferramentas capazes de melhorar a qualidade de vida de todos nós, expandindo a visão de mundo e conectando diversas culturas.

Fonte: http://www.joaquimnabuco.edu.br/noticias/inclusao-digital-no-brasil-ainda-e-um-desafio

Texto 4: Gráfico

Texto 5: Charge

Fonte: https://www.todamateria.com.br/inclusao-digital/

Willian Afonso

Professor de idiomas, filosofia e redação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *