Tema: Obstáculos para a doação de órgãos no Brasil

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Obstáculos para a doação de órgãos no Brasil”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Texto 1: LEI Nº 9.434, DE 4 DE FEVEREIRO DE 1997

CAPÍTULO I

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 1º A disposição gratuita de tecidos, órgãos e partes do corpo humano, em vida ou post mortem, para fins de transplante e tratamento, é permitida na forma desta Lei.

Parágrafo único. Para os efeitos desta Lei, não estão compreendidos entre os tecidos a que se refere este artigo o sangue, o esperma e o óvulo.

Art. 2º A realização de transplante ou enxertos de tecidos, órgãos ou partes do corpo humano só poderá ser realizada por estabelecimento de saúde, público ou privado, e por equipes médico-cirúrgicas de remoção e transplante previamente autorizados pelo órgão de gestão nacional do Sistema Único de Saúde.

Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9434.htm

Texto 2: Descubra como é o processo de doação de órgãos no Brasil
 

Qual é a realidade da doação de órgãos no Brasil?
De acordo com os dados divulgados em 2018 pela Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), naquele ano, o nosso país contava com 32.716 pacientes na lista de espera para receber: rim, fígado, coração, pulmão e córnea.

O rim era o órgão mais aguardado, com mais de 21 mil pacientes na espera, sendo que mais da metade desses pacientes eram do estado de São Paulo. Em seguida, estava a córnea, com 8.574 pacientes.

A ABTO ainda trouxe outros dados significativos sobre 2018: mais da metade dos pacientes ingressou na lista no primeiro semestre do ano passado e 1.286 morreram aguardando pelo órgão que não veio.

Apesar desses dados, o número de transplantes teve uma leve melhora em 2018, aumentando 7% no primeiro semestre em relação ao ano anterior, de acordo com os dados do Ministério da Saúde. Isso significou 1765 doadores a mais do que em 2017.

Porém, apesar desses dados, a lista do Ministério da Saúde é mais “desanimadora” do que a da ABTO, já que segundo ela existiam, em 2018, 41.266 pessoas na espera de um órgão (266 a mais do que em 2017). Nessa listagem, o rim também é o que mais conta com pessoas aguardando.

A nova listagem da ABTO mostra o número de pacientes aguardando na lista até março de 2019. Nela, o número total é de 33.984, ou seja, 1268 pessoas a mais do que em 2018. Só em Minas Gerais, são 4057 pacientes na fila de espera.

Fonte: https://cemiteriosemmisterio.com.br/descubra-como-e-o-processo-de-doacao-de-orgaos-no-brasil/

Texto 3: Dia da Doação de Órgãos: tire suas dúvidas sobre transplantes


Fonte: https://catracalivre.com.br/saude-bem-estar/dia-da-doacao-de-orgaos-tire-suas-duvidas-sobre-transplantes/

Texto 4: Gráfico

Fonte: http://www.jornaldocampus.usp.br/index.php/2017/09/setembro-verde-um-chamado-para-doacao-de-orgaos/

Texto 5: Campanha

Fonte: http://www.jornaldocampus.usp.br/index.php/2017/09/setembro-verde-um-chamado-para-doacao-de-orgaos/

Willian Afonso

Professor de idiomas, filosofia e redação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *