14 dicas de como escrever redação sem saber nada sobre o tema

Muitos candidatos passam por enormes dificuldades na hora de fazer a redação, seja por não encontrar ideias, confundir o tema ou ainda enfrentar o tempo para fazer as questões objetivas da prova. Os resultados disso são a precipitação na escrita, os erros de ortografia e a baixa nota no final. Para ajudar a solucionar esse problema, coloco aqui 14 dicas de como escrever uma redação mesmo sem saber nada sobre o assunto.

1- Dificilmente cairá um tema totalmente desconhecido no Enem.
O Enem está destinado a estudantes de ensino médio. Portanto, a banca irá colocar algo da sua realidade. Os temas são sempre atuais, sociais e no Brasil. Se passa algo na televisão o ano inteiro, esse é um possível tema. 
 
2- Não caem temas que você precise se posicionar a favor ou contra.
O Enem já estabelece que aquele problema existe. A redação terá como ponto de vista “caminhos para combater”, “obstáculos para a formação”, “desafios para a solução”. Aqui é onde você deverá trabalhar seu desenvolvimento. Se diz “caminhos”, você pensa: que caminhos já existem? Por que não funcionam? Há outros meios? Troque a palavra “caminhos” por sinônimos (meios, formas, modos).
 
3- Trabalhe com alusões amplas. O Enem gira em torno de eixos temáticos (saúde, educação, sociedade, cultura, direitos, etc.). Aprenda pelo menos uma citação sobre cada eixo temático.
 
4- Leia atentamente os textos motivadores. Assim você não foge do tema e percebe para que lado o Enem está jogando a discussão.
 
5- Resuma as ideias principais dos textos motivadores. As ideias principais podem servir até mesmo de argumentos para você. Se não servirem de argumentos, servem para encontrar o que você deve criticar. Pergunte-se: como isso afeta a sociedade? Por que ainda fazemos isso?
 
6- Você pode usar os dados do gráfico dos textos motivadores. Há um gráfico ali que você pode utilizar. Transforme os números em informações importantes. Ex.: o número de matrículas dos surdos caiu drasticamente nos últimos anos, seja em escolas inclusivas como exclusivas, segundo apontam os dados do Inep.
 
7- Descubra qual o problema desse tema. Quem são as vítimas? Como isso afeta negativamente essa parcela da população? Quem são os causadores? Existem instituições (leis, ministérios, delegacias,etc.) que combatem esse problema? São suficientes?
 
8- Sempre encontre culpados do problema: governo, cultura, educação, família, sociedade, etc.
 
9- Pense no que tema te traz a sua mente? Música que você ouviu, livro que você leu, aula daquele professor, etc. Você pode usar isso como alusão (histórica, cultural, literárias, artística, filosófica, etc.).
 
10- Pense por alguns minutos sobre o tema. Dê tempo para a cabeça colocar as ideias em ordem. Quando começar a prova, leia a proposta de redação, os textos motivadores, coloque as ideias no papel e se você perceber que deu uma “travada”, vá fazer a prova e depois volte para a redação. Assim você dá tempo para as ideias se organizarem.
 
11- Faça um “brainstorm”. Selecione as ideias mais importantes dessa lista que você pretende usar na sua redação.
 
12- Pense se os culpados podem solucionar o problema na proposta de intervenção. Se você culpou o governo no desenvolvimento, poderá dizer que cabe ao Governo Federal, em parceria com o Ministério tal, resolver esse problema.
 
13- Pratique um modelo várias vezes. Assim você chegará a um padrão de escrita, independentemente do tema. Basta ir encaixando o tema no seu padrão e você conseguirá uma boa nota. Isso se aperfeiçoa somente com a prática.
 
14- Mantenha a calma sempre. Quanto mais nervoso você ficar, mais difícil conseguir ter ideias claras.
 
Gostou das dicas? Deixe seu comentário!

Willian Afonso

Professor de idiomas, filosofia e redação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *