Desafios para manter a qualidade do ensino durante a pandemia

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Desafios para manter a qualidade do ensino durante a pandemia”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Texto 1: Como está a qualidade de ensino durante a pandemia?

Diante da pandemia do Coronavírus, a alternativa para dar continuidade ao processo de ensino e aprendizagem nas escolas foi oferecer o ensino remoto, o que se aplicou às instituições de todo o país, tanto da rede pública quanto privada. Entretanto, surge a dúvida sobre a qualidade do ensino na pandemia, devido às dificuldades que muitos alunos têm para acompanhar o processo, seja por questões de acessibilidade, desigualdade social, entre outros.

Fonte

Texto 2: “É preciso investir na qualidade do ensino remoto”, diz especialista

Após a adoção das atividades online, escolas devem focar em aulas mais dinâmicas e interativas para melhorar o processo de aprendizagem

O isolamento social para combater a pandemia do novo coroanvírus fez com que as escolas de todo o país tivessem de adotar do dia para a noite o ensino remoto. Para o próximo semestre, especialistas apontam a necessidade das instituições de melhorar a qualidade do ensino online oferecido aos alunos, uma vez que as aulas remotas devem continuar mesmo com retorno presencial.

Até a pandemia, o uso da tecnologia em sala de aula era visto como um tabu para muitos professores e utilizado de maneira secundária. “A mudança para as aulas online ocorreu de maneira muito rápida, sem planejamento, as aulas ocorrem ao vivo, o ensino tradicional foi levado para o online”, explica Sara Hughes, co-fundadora e CEO da Scaffold Education.

Para Sara, apesar do uso das tecnologias ter ocorrido com atraso no Brasil é possível que nos próximos meses seja possível evoluir no modo como as plataformas são utilizadas na rotina escolar. “As barreiras com a tecnologia foram rompidas e a escola não será mais como era antes, a tendência é de que haverá uso mais amplo da tecnologia e com o aluno como um agente ativo do processo de aprendizagem.”

“A migração não planejada faz com que os alunos fiquem 4 horas em frente a um computador, o que é muito cansativo e dificilmente os alunos conseguem prestar atenção”, avalia Igor Pelúcio, CEO da Desenrolado.

Para Pelúcio escolas devem mudar a maneira como as atividades são ministradas. “As aulas devem ser mais dinâmicas, com atividades práticas e interativas, estamos diante de um desafio não só de uso das ferramentas, mas também de método e professores precisam ser treinados para essa nova realidade.”

A expectativa dos especialistas é que o ensino híbrido, aulas online e presenciais, seja uma tendência nos próximos meses. “É nas dificuldades que achamos as soluções, o ano letivo não terminou, temos muito o que fazer ainda apesar das dificuldades e um ponto positivo nisso tudo é que todos estão preocupados com a educação neste momento”, conclui Sara.

Texto 3: Pais acreditam que qualidade do ensino caiu na pandemia, diz pesquisa

Pesquisa do Instituto DataSenado divulgada nesta quarta-feira (12) aponta que, na percepção de 63% dos pais ou responsáveis ouvidos, a qualidade do ensino entre os alunos que tiveram aulas remotas, diminuiu. Para 22%, a qualidade das aulas permaneceu igual e apenas 8% indicam que houve melhora no ensino com a mudança de formato. Pelo levantamento, 75% dos pais que tiveram filhos em aulas remotas nos últimos 30 dias preferem que as aulas voltem a ser presenciais quando a pandemia acabar.

O levantamento, apresentado hoje para especialistas em educação de várias entidades, realizado por telefone entre os dias 24 e 28 de julho com 2,4 mil brasileiros, revela ainda que entre os pais com filhos matriculados em instituições públicas, 40% disseram que as aulas foram majoritariamente suspensas nos últimos 30 dias. No caso de matriculados em instituições privadas, o mesmo ocorreu com 18% dos ouvidos.

Fonte

Texto 4: Charge

Fonte

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!